Avaliação da eficácia de pisos drenantes frente à presença de água

Esquematização das camadas da estrutura do piso drenante no primeiro e segundo ensaio

Esquematização das camadas da estrutura do piso drenante no primeiro e segundo ensaio

“Avaliação da Eficácia de Pisos Drenantes Frente à Presença de Água” é o título do trabalho apresentado pelos acadêmicos Bruna Gabrielly Oliveira Ribeiro, Ivonne Alejandra Maria Gutierrez Góngora, Haroldo da Silva Paranhos e Cássio Brenner Teixeira de Souza, da Universidade Católica de Brasília, no Cobramseg 2016.

Este artigo propõe a avaliação da eficácia de pisos drenantes quando submetidos à ação de cargas simultaneamente ao contato com águas pluviais. Os pisos drenantes representam uma solução aos crescentes problemas relacionados à drenagem urbana, decorrentes dos inúmeros processos de impermeabilização dos solos. Porém, o dimensionamento das suas camadas tem sido feito a partir da IP-06/2004, que não leva em conta o fato de a água infiltrada entrar em contato com a estrutura, prejudicando toda a estabilidade do pavimento.

Além disso, tem sido registrados problemas de deformação nos pisos intertravados, possivelmente ocasionados pela presença de água na estrutura. Por isso, visou-se comprovar através de ensaios a perda da capacidade de suporte da estrutura quando se encontra saturada e a necessidade de se contar com um reforço. Como não se tem registros de ensaios regulamentados para tal fim, foram feitas adaptações de ensaios já existentes, mas que são destinados a outros materiais.

Foram realizados três ensaios distintos num equipamento de grande porte desenvolvido por Góngora (2015), que consistiram na aplicação de cargas cíclicas sobre a estrutura com a base seca (natural), saturada e com a base saturada reforçada com um geotêxtil não-tecido. As cargas foram aplicadas na frequência de 1Hz e com uma intensidade de aproximadamente 18,2kN. O ensaio era finalizado quando o deslocamento vertical da estrutura atingia 25 milímetros.

Ao término dos ensaios foi feita a comparação dos resultados obtidos, e foi possível constatar a influência da água na estabilidade da estrutura do piso drenante e também a necessidade de se contar com um reforço entre as camadas do pavimento drenante, garantindo assim uma maior capacidade de suporte e consequentemente um desempenho satisfatório.

Para ter acesso à íntegra do trabalho clique aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *