Cobrae 2017: Desafio de Taludes agita conferência

O Desafio de Taludes, organizado pelo Grupo de Estudos em Geotecnia (GEGEO) e o PET – Engenharia Civil da Universidade Federal do Paraná, com patrocínio da empresa Macafferri, foi uma das atividades que agitaram a Conferência. O jogo, em sua terceira edição, desafiou os alunos de graduação e pós-graduação a executar uma obra geotécnica, em modelo reduzido, simulando a construção de um talude em escala real. O objetivo do desafio é potencializar o interesse dos alunos na área de geotecnia por meio da aplicação prática de conceitos estudados em sala de aula. Saiba qual foi a equipe vencedora do Desafio clicando aqui.

A presença do engenheiro italiano Luciano Picarelli também chamou a atenção dos participantes. O engenheiro ministrou a palestra “What after slope failure?” em que abordou, dentre outros tópicos, as metodologias adotadas em situações de calamidades a em outros países. “Após a palestra, separamos uma sala da COBRAE e organizamos um encontro com o Picarelli para os jovens geotécnicos”, comenta o engenheiro Hudson Régis Oliveira. “Para nossa surpresa, a sala ficou lotada de estudantes que ficaram mais de uma hora perguntando e trocando experiências com o convidado”.

Como acontece – O modelo reduzido é construído dentro de uma caixa com dimensões preestabelecidas e é composto pelo talude e pela contenção, feitos de areia e papel, respectivamente. No dia do desafio, os participantes se reúnem para montar a contenção e construir o talude juntamente com a estrutura. Os parâmetros avaliados para a classificação das esquipes são o tempo de construção, a quantidade de papel utilizada e a carga suportada pelo talude. A equipe vencedora é aquela que conseguir otimizar os parâmetros de forma que simule o que é exigido em obras reais.

O projeto tem como principal justificativa suprir a necessidade de atividades práticas durante o período de graduação, permitindo que os alunos projetem e dimensionem estruturas baseando-se em conceitos e metodologias aprendidas em sala de aula. Além disso, o Desafio de Taludes ainda promove a habilidade de trabalho em equipe, conectando alunos de diversos períodos, compartilhando experiências e conhecimento. A atividade conta com a participação de alunos de graduação de outras universidades que, em sua maioria, cursam Engenharia Civil.