Trabalho apresenta projetos com Dupla Camada de Geomembrana e Localização de Furos

O doutor em Engenharia Julio Ferreira, da TRI Ambiental do Brasil, apresentou no Geomin 2017 uma relevante pesquisa abrangendo “Projetos com Dupla Camada de Geomembrana e Fiscalização de Construção com Localização de Furos”.

A prevenção e detecção de vazamentos em estruturas impermeabilizadas para receber resíduos de mineração são um importante investimento de empresas de mineração. Estes investimentos não devem ser considerados como despesas dado os riscos financeiros e ambientais relacionados a este tipo de estruturas e o significante impacto nas operações de uma mineradora.

A abordagem tradicional de monitorar a ocorrência de vazamentos com a construção de um sistema de poços de monitoramento distribuídos estrategicamente em localizações adjacentes da estrutura de contenção apenas detecta contaminação. Medidas de correção para isolar e recuperar a área contaminada nestes casos é tecnicamente difícil e de custo significativamente maior que construir um sistema com geossintéticos de dupla barreira com sistema de detecção de vazamentos utilizando técnicas de Localização Geoelétrica de Furos (LGF) e plano de Verificação da Qualidade de Construção (CQA – Construction Quality Assurance) robusto.

Deste modo, a construção de estruturas com dupla-barreira de geossintéticos e sistemas de detecção de vazamentos empregando LGF como o último passo de um robusto sistema de CQA durante as atividades de construção estão sendo mais amplamente adotados nos Estados Unidos. Além disso, responsáveis em órgão ambientais estão se tornando mais familiarizados e confiantes com estes novos materiais e tecnologias.

Este trabalho apresenta dois projetos em que uma inspeção com LGF dipolo em solo foi conduzida após as camadas de geomembrana serem cobertas. Mapas de contorno de voltagem com GPS de alta-precisão de inspeções LGF foram gerados para os locais dos projetos. No primeiro projeto, o conselho do órgão ambiental permitiu a proprietária reduzir à metade a espessura do material de cobertura, composto originalmente em projeto por 60 cm de pedregulho e, consequentemente, economizar significativamente nos custos de construção, caso LGF fosse realizado na geomembrana após coberta. A proprietária efetivou sistema de controle de qualidade de verificação da fabricação e instalação da geomembrana e um dano foi encontrado na geomembrana devido à instalação da camada de cobertura com a inspeção LGF.

No segundo projeto, o conselho do órgão ambiental permitiu a instalação da geomembrana primária sem o GCL embaixo, sob a condição de que a proprietária demonstrasse que não havia vazamentos na geomembrana primária. Uma inspeção LGF foi conduzida e dois furos pequenos foram encontrados na geomembrana primária, e a proprietária economizou significativamente nos custos de materiais sem a necessidade de instalação de camada de GCL e obtendo a aprovação da estrutura pelo órgão ambiental. Finalmente, o artigo mostra um exemplo de como monitorar e incentivar o instalador a reduzir os ensaios destrutivos de soldas de geomembranas com gerenciamentos dos resultados e análise estatística juntamente com a execução de inspeções LGF na geomembrana.

Leia também:
TRI Environmental investe em operação no Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *