Caso de Obra – Uso de geotêxtil em muro de solo reforçado em Osasco (SP)

Vista superior do muro reforçado (12,40 m)

Vista superior do muro reforçado (12,40 m)

Da Mexichem Bidim – Havia a necessidade de se executar estrutura de contenção para a implantação de um galpão industrial em Osasco (SP), em 2005, com altura máxima de aterro de 12,4 m, a 1,5 m da divisa com terreno vizinho. Para tanto foi feito um muro em solo reforçado com geotêxtil Bidim e proteção superficial com concreto projetado. O muro é de grande altura, atingindo 12,40 m no trecho mais alto. A extensão total do muro é de 152,40 m.

Entre as vantagens da solução empregada está rapidez de construção, mão de obra reduzida, custo muito reduzido quando comparado com outras alternativas, menor impacto ambiental, por não necessitar de pedras de mão (caso de gabiões).

Para tanto foram empregados 13,7 mil m² de manta Geotêxtil Bidim RT-31, com resistência tração longitudinal mínima de 31 kn/m e tração transversal mínima de 27 kn/m, e 9,7 mil m² de manta Geotêxtil Bidim RT-21, com resistência tração longitudinal mínima de 21 kn/m e tração transversal mínima de 19 kn/m.

Detalhe da forma para execução das camadas envelopadas com geotêxtil

Detalhe da forma para execução das camadas envelopadas com geotêxtil

A obra – Para a construção do galpão industrial em Osasco, optou-se por um aterro para se obter uma superfície plana em todo o terreno, melhorando assim as condições para a instalação das edificações. Devido ao desnível do terreno, optou-se pela utilização do geotêxtil como elemento de reforço do talude, onde este faz divisa com o terreno vizinho.

Esta estrutura deve garantir a resistência necessária no que diz respeito à segurança da obra vizinha no sentido de uma possível ruptura do solo. A solução encontrada foi o reforço do solo com camadas de geotêxtil Bidim RT-21 e RT-31, na face do aterro, formando assim um muro reforçado.

O projeto contempla a face do muro com concreto projetado, utilizado para proteção do geotêxtil Bidim instalado contra os raios UV e a ação de vândalos. O projeto do solo reforçado foi dividido em sete trechos, sendo que cada trecho tem uma seção diferente.

A Figura 1 ilustra a seção-tipo do trecho crítico e na Tabela 1 são apresentadas as características de cada seção.

e_bidim#165

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.